Weby shortcut
Logo do PPGAS em formato quadrado
UFG - Universidade Federal de Goiás
Link Facebook
Link Twitter
Youtube

Ementas

Atualizado em 04/03/17 11:58.

O programa se estrutura em um ano de formação teórica intensiva, ao final do qual o aluno tem que depositar o projeto de pesquisa, e um segundo ano dedicado, preferencialmente ao trabalho de campo, qualificação e à escrita da dissertação. O curso tem a duração prevista de 24 meses, e se espera do aluno a integralização das disciplinas semestrais no primeiro ano, e elaboração e defesa da dissertação no segundo. O programa se organiza a partir de um sistema de créditos, em que 1 crédito equivale a 15hs aula.  O aluno deve cumprir um total de 24 (vinte e quatro) créditos -12 (doze) créditos em disciplinas obrigatórias e 12 (doze) créditos em disciplinas optativas. Além dos créditos atribuídos às disciplinas, outros 16 (dezesseis) créditos de atividades referentes à elaboração e aprovação da dissertação completam o curso. Ao longo dos dois anos os alunos deverão  realizar atividades complementares de 50 hs a serem contempladas com as atividades organizadas pelo PPGAS, como seminários, palestras, defesas de dissertações. 

EMENTAS

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS


TEORIAS ANTROPOLÓGICAS I

Ementa: O objetivo da disciplina é a discussão de obras definidas como modelares para a constituição do campo da Antropologia. A partir dessas, serão analisados os problemas, as elaborações teóricas e orientações metodológicas das diferentes tradições disciplinares.

TEORIAS ANTROPOLÓGICAS II

Ementa: A disciplina complementa a formação em Antropologia iniciada em Teorias Antropológicas I, priorizando os debates e polêmicas teóricos contemporâneos.

PRÁTICA DE PESQUISA I


Ementa: Disciplina dedicada a leituras específicas e à coleta e discussão de dados (empíricos, documentais, de acervo ou arquivo) para a elaboração da dissertação. Ao final da disciplina Prática de Pesquisa I o aluno deverá depositar o projeto da pesquisa a ser executada.

PRÁTICA DE PESQUISA II

Ementa: Disciplina dedicada a leituras específicas e à complementação da coleta e a análise de dados (empíricos, documentais, de acervo ou arquivo) visando à elaboração do texto final da dissertação.

 

DISCIPLINAS OPTATIVAS


ETNOLOGIA INDÍGENA

Ementa: A disciplina visa trabalhar as etnografias sobre populações indígenas, enfocando organização social e parentesco, cosmologias, rituais e interrelações com sociedades nacionais.

EXPERIÊNCIAS QUILOMBOLAS NO BRASIL

Ementa: A disciplina discute a emergência histórica e as várias configurações e denominações nativas dos chamados territórios quilombolas (terras de santo, terras de preto, fundos de pasto, mocambos e outras). Processos de territorialização e estratégias subalternas dessas populações para acesso, uso da terra e construção de identidades. Os direitos decorrentes da legislação nacional e internacional referente aos quilombolas e os dilemas éticos e políticos dos antropólogos na produção de laudos periciais.

FORMAS DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL

Ementa: A reflexão sobre diferentes formas de organização social constitui parte importante da construção da antropologia como disciplina. Serão discutidos teorias e métodos de autores definidos como clássicos e contemporâneos, com ênfase nas organizações sociais fundadas no parentesco.

GÊNERO E SEXUALIDADE

Ementa: Gênero e sexualidade para além do natural e do biológico. Feminismos, estudos pós-coloniais e crítica da modernidade. Teoria quer e estudos lésbicos e gays. Políticas identitárias e interseccionalidades. Erotismo, dissidência sexual e domesticação dos prazeres. Novas famílias, outras conjugalidades e modos de vida não conjugais. Heteronormatividade, sexismo e direitos sexuais.

PATRIMÔNIOS CULTURAIS

Ementa: Surgimento da noção de patrimônio na Europa. Trajetória das práticas de valorização, seleção e preservação dos patrimônios. Transformações da categoria patrimônio ao longo do século XX. Múltiplas dimensões e conexões dos patrimônios. Políticas patrimoniais e práticas sociais. Processos de gentrificação e regeneração urbana. História, memória, tradição e identidade. Paisagem, espaço, lugar. Análise da construção do universo simbólico dos patrimônios. Representações e apropriações. Etnografando patrimônios urbanos. Problemas e debates contemporâneos.

PENSANDO A NAÇÃO

Ementa: O objetivo da disciplina é refletir sobre os processos de construção da nação como um fenômeno histórico definido por uma reordenação específica dos espaços, das relações sociais e da ideologia. Essa reflexão será afunilada para ressaltar os processos de construção nacional da sociedade brasileira, através da leitura de obras fundamentais na conformação da cultura e da identidade nacionais.

RELAÇÕES RACIAIS

Ementa: As relações raciais constituem um tema privilegiado do pensamento social brasileiro pelo menos desde o século XIX. A proposta é revisitar o tema a partir de recursos teóricos e conceituais contemporâneos. Através do exame de ensaios, etnografias e artigos de revisão, busca-se desvendar o processo de construção das representações - conceitos e teorias - sobre o negro no Brasil. Serão abordados temas como as políticas raciais e de etnicidade e as políticas da diferença, para evidenciar confrontos, continuidades e renovação na reflexão sobre os dilemas da diversidade e da desigualdade na sociedade brasileira.

RITUAIS, PERFORMANCE E DRAMAS SOCIAIS

Ementa: A disciplina aborda os Rituais e Dramas Sociais como estratégias teórico metodológicas desenvolvidas pela  Antropologia Social. A análise das monografias clássicas permitirá a discussão dos diferentes conceitos e sua apropriação como ferramenta analítica, tanto para as sociedades tradicionais como para a sociedade contemporânea. Os trabalhos sobre dramas sociais e os rituais permitem uma abordagem que combina a análise simbólica com a estrutura social  e, como estratégia de pesquisa, coloca o material etnográfico, não como exemplo, mas como momento de reflexão teórica.

SERTÃO: REGIÃO IMAGINADA

Ementa: Esta disciplina propõe uma reflexão sobre uma das mais poderosas configurações da cultura brasileira: o sertão. No Brasil, a literatura foi pioneira na construção e na investigação desse mito de brasilidade, por isso parte-se do exame das narrativas dos viajantes e de obras literárias que modelaram nossa imaginação para em seguida verificar, comparativamente, como as ciências sociais e a historiografia tratam do tema.

MATERIALIDADES E BIOGRAFIA DOS OBJETOS

História das ideias sobre o lugar dos objetos/cultura material/coisas/materialidades nas Ciências Sociais-Antropologia. Saber fazer, técnicas e papeis sociais/etnografias. Cosmologias, pessoas e fluxos das coisas. Coleções e práticas da representação. Biografias, trajetórias e marcadores espaço/temporais das coisas/memórias sociais e étnicas. Colonialidades, descolecionar, hibridações, agencialidades e  cidadania patrimonial.

 

TÓPICOS ESPECIAIS EM ANTROPOLOGIA I

Ementa: Disciplina voltada para o exame de um autor, de uma teoria relevante para a antropologia. A bibliografia será definida segundo a proposta do curso.

TÓPICOS ESPECIAIS EM ANTROPOLOGIA II

Ementa: Disciplina voltada para o exame de uma questão relevante para a antropologia. A bibliografia será definida segundo a proposta do curso.

 

Listar Todas Voltar